Número total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Literacia digital: o que é e por que deve ser parte da sua vida

literacia digitalSegundo a Comissão Europeia, a literacia digital é definida como: “as habilidades necessárias para alcançar a competência digital, sustentadas por competências básicas em TIC e no uso de computadores, com o objetivo de recuperar, avaliar, armazenar, produzir, apresentar e trocar informação, e de comunicar e participar em redes colaborativas via Internet.”
Este significado ressalva a experiência num mundo que vive praticamente mais no online do que na vida real, dado que a tecnologia está tão presente, tão enraizada, que já não concebemos o dia a dia sem a mesma.
E só uma pessoa letrada, que é o mesmo que dizer alfabetizada, poderá ter uma compreensão mais completa e um conhecimento mais transversal sobre o mundo em que vive e as diferentes perspetivas da vida. Saiba mais sobre este conceito e por que deve fazer parte da sua vida, mesmo que as novas tecnologias não sejam a sua praia.
QUAL A ORIGEM DA EXPRESSÃO?
É importante colocar o conceito de literacia digital num contexto histórico, com cerca de 3.000 anos e com as comunicações em público, nas quais eram necessárias retóricas de persuasão, para transmitir a mensagem de forma eficaz e captar a atenção do público com as ferramentas disponíveis.
Essas ferramentas foram evoluindo, até ao aparecimento das máquinas fotográficas portáteis, que massificaram a produção e distribuição de imagens, passando, então, a falar-se em “alfabetização visual”. Aqui o destaque vai para a importância de como olhar para imagens, e entender a maneira como as imagens comunicam e quais os significados que possuem.
Em consequência, apareceram mais e melhores máquinas para produzir e trabalhar informação, assim como bancos de dados, como forma de armazenamento desses mesmos dados. Essas tecnologias precisam de um novo conjunto de habilidades, competências e estratégias para procurar, encontrar e avaliar informação, o que leva à criação de literacia da informação digital, numa altura em que as TICs são parte imprescindível no mundo atual.
4 PRINCÍPIOS DA LITERACIA DIGITAL
1. Compreensão
O primeiro princípio da literacia digital diz respeito simplesmente à compreensão, ou seja, à capacidade de extrair ideias implícitas e explícitas de qualquer meio.
2. Interdependência
A forma como um meio se relaciona e conecta com outro diz respeito ao segundo princípio da literacia digital. Isso faz ainda mais sentido quando pensamos que nenhum meio ou informação é criado de forma isolada, antes com vista à sua ampla divulgação.
3. Fatores sociais
A partilha de conteúdos criados não é, atualmente, uma mera forma de distribuição pessoal, mas sim uma nova forma de criar mensagens próprias. Será mais fácil de perceber esta particularidade se pensar no velho ditado “quem conta um conto, acrescenta sempre um ponto.”
4. Seleção
Este ponto refere-se à capacidade de entender o valor da informação e mantê-la de maneira a torná-la acessível e útil por muito tempo. Tal acontece graças a plataformas como as clouds ou o Pinterest, por exemplo.
QUAIS SÃO AS VANTAGENS DA LITERACIA DIGITAL?
1. Resolução de problemas
Numa sociedade digital, a capacidade para resolver problemas de forma lógica é preponderante. Não basta ler e entender alguma coisa, é preciso interpretar e ir mais além, até porque a atualidade requer mais lógica, sentidos mais desenvolvidos e maior noção das causas e consequências dos diferentes atos e comportamentos. Com a literacia digital, todas essas capacidades são desenvolvidas, sob pena de infoexclusão.
2. Adaptação
A literacia digital ajuda na adaptação das pessoas ao mundo em que vivemos. Isto é ainda mais visível nas crianças, que parecem já nascer com um chip que lhes permite lidar com as novas tecnologias e novas formas de comunicação de forma bem natural.
3. Comunicação
A literacia digital pode ajudar a desenvolver as capacidades de comunicação e melhorar as relações interpessoais, tão necessárias para a vida em sociedade. 
4. Multidisciplinaridade
Com tanto a acontecer, é natural que a multidisciplinaridade seja uma característica do ser social e profissional da atualidade e do futuro. A literacia digital estimula essa mesma característica, facilitando a cooperação entre conhecimentos diferentes.
5. Melhoria do foco e atenção
Tendo em conta a constante mudança no mundo de hoje, pode ser fácil dispersarmos-nos. Todavia quanto mais nos entregamos a alguma atividade, mais focados e atentos estamos na interpretação e resolução da situação em causa.
A IMPORTÂNCIA DA LITERACIA DIGITAL
A literacia digital não é uma utopia, um conceito inócuo ou um luxo que pode esperar. É indiscutível o quanto a tecnologia faz parte das nossas vidas, quer gostemos delas ou não. Como tal, ignorá-las, bem como às ferramentas e serviços que nos proporcional, e que em muito facilitam a vivência humana, é simplesmente um erro, que não lhe permitirá desenvolver-se.
Portanto, a importância da literacia digital é indiscutível, na medida em que a tecnologia existe, vai continuar a evoluir e temos de aprender a lidar com ela, de forma segura, sábia e produtiva.
Autora: Mónica Carvalho

Sabe o que é a Curadoria Digital?

A Curadoria Digital resulta num conjunto de estratégias, abordagens tecnológicas e atividades que envolve a gestão atuante e a preservação de recursos digitais durante todo o ciclo de vida de interesse do mundo académico e científico, tendo como perspetiva o desafio temporal de atender a gerações atuais e futuras dos seus utilizadores. Além disso, “envolve a manutenção, a preservação e a agregação de valor a dados de pesquisa durante o seu ciclo de vida”; e que a gestão ativa sobre esses dados reduz as ameaças ao seu valor de longo prazo e minimiza os riscos da obsolescência digital. Além de reduzir a duplicação de esforços na criação de dados de pesquisa, a curadoria reforça o valor de longo prazo dos dados existentes quando os tornam disponíveis para a reutilização em novas pesquisas de qualidade.
De forma mais ampla a ideia de curadoria digital pode ser definida como todas as atividades envolvidas na gestão de dados, desde o planeamento da sua criação – quando os sistemas são projetados -, passando pelas boas práticas na digitação, na seleção dos formatos e na documentação, e na garantia dele estar disponível e adequado para ser descoberto e reutilizado no futuro. A curadoria digital também inclui a gestão de grandes conjuntos de dados para uso diário, assegurando, por exemplo, que eles possam ser pesquisados e continuem viáveis, ou seja, capazes de serem lidos e interpretados continuamente. Nessa perspetiva, a ideia de curadoria digital estende-se além do controlo do repositório que arquiva os recursos e envolve a atenção do criador do conteúdo e dos utilizadores futuros.
QUAL É O FOCO?
O foco da curadoria digital está na gestão por todo o ciclo de vida do material digital, de forma que ela permaneça continuamente acessível e possa ser recuperado por quem dele precise. Ampliando a capacidade dos dados serem recuperados e acessados estão os modelos de informação, expressos por metadados; além do mais, os metadados são também ferramentas importantes para os procedimentos de controlo de autenticação.
PARA QUE SERVE A CURADORIA DIGITAL?
A curadoria digital, em resumo, assegura a sustentabilidade dos dados para o futuro, não deixando, entretanto, de conferir valor imediato a eles para os seus criadores e para os seus utilizadores. Os recursos estratégicos, metodológicos e as tecnologias envolvidas nas práticas da curadoria digital facilitam o acesso persistente a dados digitais confiáveis por meio da melhoria da qualidade desses dados, do seu contexto de pesquisa e da verificação de autenticidade. Dessa forma, a curadoria contribui para assegurar a esses dados validade como registos arquivísticos, significando que eles podem ser usados no futuro como evidência legal. O uso de padrões comuns entre diferentes conjuntos de dados, proporcionado pela curadoria digital, cria mais oportunidades de buscas transversais e de colaboração. Na ótica financeira, a partilha, a reutilização dos dados e as oportunidades de novas análises, além de outros benefícios, valorizam e protegem o investimento inicial na obtenção dos dados.

Sabe qual é a Missão e finalidades da Biblioteca Escolar?

1. Apoiar alunos e professores no desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem;
2. Disponibilizar equipamento diversificado e informação em diferentes formatos e suportes;  
3. Promover a igualdade no acesso e colaborando na planificação e dinamização de atividades de aprendizagem centradas no aluno e nas suas necessidades; 
4. Disponibilizar os seus serviços de igual modo a todos os membros da comunidade escolar, independentemente da idade, raça, sexo, religião, nacionalidade, língua e estatuto profissional ou social; 
 5. Construir uma sociedade da informação aberta e democrática, combatendo  à infoexclusão; 
6. Reforçar a escola inclusiva;
7.  Responder às necessidades curriculares, no âmbito do processo de ensino e aprendizagem;
8. Promovendo a inclusão dentro da diversidade e as relações com a comunidade;
9. Constituir-se como uma plataforma essencial na redução das desigualdades de oportunidades;
10. Promover a aquisição de competências transversais ao currículo, nomeadamente ao nível da motivação, do reforço da autonomia, do sentido de responsabilidade e da sua atitude face ao próprio processo de ensino.
  •  Em suma a biblioteca escolar é definida como um espaço de aprendizagem físico e digital onde a leitura, a pesquisa, a investigação, o pensamento, a imaginação e a criatividade são fundamentais para o percurso formativo de todos os alunos. 

Ler online - Esta história vem do mar (crianças dos 9-12 anos)

https://5ca0e999-de9a-47e0-9b77-7e3eeab0592c.usrfiles.com/ugd/5ca0e9_811cee8a4d024019a9a509dabe1e5f50.pdf
eBook [PDF]


SINOPSE

Você conhecerá a história de um peixinho muito especial, ele vive nadando pelos mares e gosta muito de seus amigos.

Fonte: www.baixelivros.com.br

Ler online- O Principezinho Malcriado ( crianças dos 9-12 anos)

https://5ca0e999-de9a-47e0-9b77-7e3eeab0592c.usrfiles.com/ugd/5ca0e9_781d8279471748ad9cf2ba1e604e3ce7.pdf
eBook [PDF]

SINOPSE

Era uma vez, um reino encantado, governado por um generoso rei e uma bondosa rainha. Lá, todos eram felizes, menos o rei e a rainha. Eles, por mais que desejassem, não conseguiam ter um filho...

Fonte: https://www.baixelivros.com.br/licenca/gratito

terça-feira, 2 de junho de 2020

HORA DO CONTO - O Fato Novo do Sultão (Pré-escolar e 1ºciclo)



Fonte: Youtube in https://www.youtube.com/watch?v=i5lbEwjohIE

O Príncipe Grato - Alunos do Pré-escolar e 1º ciclo

https://www.youtube.com/watch?v=KLwXQb5e5RQ

Fonte: #PortugueseFairyTales by Youtube

Sugestão de leitura para esta semana - A Derrota de um Solteiro de Nora Roberts

SINOPSE
Wook.pt - A Derrota de um Solteiro
Shane MacKade adorava as mulheres, mas nunca conhecera nenhuma que o pusesse a assobiar a Marcha Nupcial, até aparecer a doutora Rebecca Knight. O problema era que ela conhecia muito bem a fama dos MacKade para sucumbir ao seu encanto. Talvez tivesse chegado o momento de lhe fazer uma proposta, uma vez que Shane não conseguia viver sem ela.

Para a doutora Rebecca Knight, tudo tinha uma explicação, até começar a ter pensamentos irracionais a respeito do atraente Shane MacKade. Não percebia muito de homens, mas tinha a certeza de uma coisa: amar Shane era perigoso e Rebecca não gostava de riscos.

Fonte: Wook

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Poema de Fernando Pessoa – “Quando as Crianças Brincam”

fernando-pessoa
QUANDO AS CRIANÇAS BRINCAM
Quando as crianças brincam
E eu as oiço brincar,
Qualquer coisa em minha alma
Começa a se alegrar.
E toda aquela infância
Que não tive me vem,
Numa onda de alegria
Que não foi de ninguém.
Se quem fui é enigma,
E quem serei visão,
Quem sou ao menos sinta
Isto no coração.
Autor: Fernando Pessoa

Dia da Criança | Canção Infantil do Dia da Criança | Canções para crianç...

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Sugestão de leitura de fim de semana- Todos os dias são para sempre de Raul Minh`Alma

Wook.pt - Todos os Dias são para SempreSINOPSE
A vida, em algum momento, vai tentar convencer-te de que não vale a pena acreditar, amar, tentar, lutar e confiar. E nesse momento vais ter de te convencer que enquanto se acreditar valerá sempre a pena amar, tentar, lutar e confiar.»
«Dizem que as duas palavras mais difíceis de dizer são desculpa e obrigado, mas há uma outra concorrente de peso, já-chega. Já-chega de lutar, já-chega de insistir, já-chega de tentar. Para se dizer desculpa e obrigado são necessárias uma bondade e humildade enormes, mas para se dizer já-chega é necessária uma coragem do tamanho do mundo.»
«Não deixes nunca de viver o que quer que seja só porque sabes que vai acabar. Tudo é para ser vivido, mesmo aquilo que sabemos que vai acabar em breve. Principalmente isso. Pois tudo nos ensina, tudo nos faz crescer, tudo nos acrescenta, nem que seja experiência. E se mais nada podemos levar, pelo menos o ensinamento ninguém nos tira. Por isso vive. Tudo. Até ao fim.»
Se há livro capaz de te fazer acreditar mais em ti, no futuro e no amor, é este. Pois além de saber muito bem quem és, sabe ainda quem queres e podes ser. Não te vai dizer apenas aquilo que gostas, mas também aquilo que precisas de ouvir. É um livro que quer ser como um amigo para ti. Dar-te a mão quando te desequilibrares, levantar-te quando caíres e limpar-te as lágrimas quando chorares.
Depois do sucesso de Larga Quem Não Te Agarra, Raul Minh’Alma garante-nos que não importa se os dias são bons ou maus, todos eles contam, todos eles importam. Porque um para sempre é feito todos os dias. E todos os dias são para sempre.
Fonte: Wook

domingo, 24 de maio de 2020

Hora do conto ilustrada com #pedroseromenho - A fuga da ervilha.



Fonte: #contodecasa

Portugal faz hoje 841 anos

Portugal faz hoje 841 anosA 23 de Maio de 1179, o Papa Alexandre III emitiu a Bula Papal Manifestis Probatum. Esta reconhecia Portugal como Estado de Direito, Livre e Independente e Afonso Henriques como primeiro Rei de Portugal.

Naquela época era a Igreja Católica que assumia o papel de vanguarda do conhecimento, guardiã da civilização e autoridade suprema acima do Reino dos Homens. Assim, apesar do Tratado de Zamora de 1143, o reconhecimento papal era fundamental para legitimar o Poder Real e como tal o reconhecimento da sua soberania pela restante Cristandade.
De realçar que este reconhecimento era devido ao facto de Portugal ter provado que o merecia amplamente e não a título de graça. Para isso muito se deveu à luta pela Reconquista e vitórias contra os inimigos de Portugal e da Cristandade.
Este documento veio assim reconhecer a validade do Tratado de Zamora, assinado a 5 de outubro de 1143, através do qual o rei de Leão reconheceu a independência do Condado, que passou a denominar-se Portugal.
No entanto, só 35 anos depois é que a Igreja Católica, através do Papa Alexandre III, reconheceu o reino de Portugal como território independente e D. Afonso Henriques como monarca.

Fonte; Mundo Português